segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Feira de Vaidades

EUA dizem que Portugal compra "brinquedos caros" por "orgulho"
Segundo o telegrama intitulado "O que há de errado no Ministério da Defesa português?", do então embaixador norte-americano, Thomas Stephenson, enviado para a Casa Branca e divulgado agora pelo "Expresso", através de documentos da Wikileaks, Thomas Stephenson critica ferozmente Portugal dizendo que "No que diz respeito a contratos de compras militares, as vontades e acções do Ministério da Defesa parecem guiadas pela pressão dos seus pares e pelo desejo de ter brinquedos caros. O Ministério compra armamento por uma questão de orgulho, não importa se é útil ou não. Os exemplos mais óbvios são os seus dois submarinos (actualmente atrasados) e 39 caças de combate (apenas 12 em condições de voar).", (...) "os dois submarinos alemães comprados em 2005 não são o investimento mais sensato"., (...) "Portugal faz estes investimentos porque sofre de um complexo de inferioridade e da percepção de ser económica, política e militarmente mais fraco do que os seus aliados".

Um País de novos guerreiros.

Patrono dos Pobres

Sátiras do PSD (II)

Sátiras do PSD (I)

Cartoon Elias - 28 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 28 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Descoberta a estrutura da molécula de ADN. Fundado o Sport Lisboa e Benfica. O álbum "Thriller", de Michael Jackson, recebeu oito prémios Grammy. Nasceram Vincente Minelli, Frank Gehry, Paul Krugman, Rui Reininho e Paulo Futre. A orquestra de Ted Lewis gravou "On The Sunny Side of The Street".

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Manipulação Presidencial

Políticas a emplementar pelo PSD sempre com o aval da Presidência da República para justificar o cargo.

Contratos 31 de Boca (II)

Política desastrosa esta do PSD.

Contratos 31 de Boca (I)

Precocidade Política

Um dia fala de estabilidade, no outro ameaça com crise política.

Corrida ao Poder

Memória Histórica - 27 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Fim da I Guerra do Golfo. Descoberta a sacarina. A Presidência de Portugal nega o pedido de Independência da Madeira feito por Muhammar Kadhafi. Afonso de Albuquerque conquista o governo de Goa. Constantino I. John Steinbeck. Lawrence Durrell. Ariel Sharon. Elizabeth Taylor. Baptista Bastos. Norah Jones canta "Sunrise".

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Cirkus PSD's Varieté

Cartoon Elias - 26 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 26 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Foi assinada a Declaração Final da Conferência de Berlim. Napoleão Bonaparte evadiu-se da ilha de Elba. O congresso americano estabeleceu o Parque Nacional do Grand Canyon, no Arizona. Victor Hugo. Levi Strauss. Johnny Cash. Paulo Pires. Phill Collins recebeu um grammy por "Against all odds".

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Como seria o Parlamento com menos 50 deputados

Como se distribuiriam as forças no hemiciclo se a redução para 180 parlamentares fosse avante. Veja quais os nomes que teriam sido preteridos, o que eles fizeram e o que não tinham feito. VEJA O VÍDEO que mostra como seria o Parlamento


Teria a carteira mais recheada, mas a alma mais pobre." Se, nas últimas legislativas, tivessem sido eleitos 180 em vez dos atuais 230 deputados, João Serpa Oliva não teria dado ao CDS a primeira eleição, em 25 anos, no circulo de Coimbra, terra natal deste médico ortopedista que trabalhava, a tempo inteiro, na sua clínica. A vinda para a Assembleia da República, em setembro de 2009, fê-lo perder "uns bons milhares de euros por mês", à conta das cirurgias que deixou de efetuar ainda opera, todas as sextas-feiras, mas mostrou a este caloiro da política "um mundo muito interessante, onde é possível fazer a diferença".

Está integrado em cinco comissões e subcomissões parlamentares, já conseguiu a aprovação de decretos-lei sobre ensaios clínicos ou medidas para portadores de esclerose múltipla, e faz parte de vários grupos de trabalho, como o da prevenção da diabetes, pneumologia e educação para a Saúde. Foi, porém, fora do âmbito clínico que Serpa Oliva conseguiu a sua maior proeza, quando, há semanas, levou o ministro das Obras Públicas a aceitar a sua ideia de criar uma comissão intermunicipal de transportes que permita ressuscitar o Metro do Mondego, cuja construção fora abruptamente suspensa, deixando as populações de Miranda do Corço e da Lousã, literalmente, apeadas. "Fui eu que disse ao Paulo Portas que não podíamos ignorar este assunto e que tínhamos de forçar o Governo a acabar com aquele golpe baixo. Só por isso já foi importante eu ter sido eleito deputado por Coimbra, um distrito que era dominado pelo PS e pelo PSD." Pela mesma razão, "por não querer um Parlamento rosa e laranja", Serpa Oliva é contra a diminuição do número de deputados para cento e oitenta. A proposta de redução foi do ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, incendiou a Assembleia e gerou talvez o maior tumulto governativo de que há memória, no consulado Sócrates, com a própria bancada socialista a repudiar a sugestão ministerial. E com aquele governante a mostrar-se, apesar disso, "disponível" para uma reunião com o PSD, o único partido favorável à eliminação de 50 assentos, com vista a trocar opiniões sobre "a modernização do sistema político".

Isto, já depois de o próprio ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, ter desautorizado o seu colega de Executivo, ao afi rmar que "o Governo não tem, no seu programa, nenhuma iniciativa prevista " sobre a composição do hemiciclo e que "a questão da legislação eleitoral para a Assembleia da República é da competência do Parlamento".

À ESPERA DE LACÃO

O certo é que Lacão tarda em agendar o encontro com os sociais-democratas.

"Registámos positivamente a disponibilidade do senhor ministro, mas continuamos à espera que ele marque a dita reunião e que seja consequente com a sua intenção", afirmou à VISÃO, Luís Montenegro, vice-líder da bancada laranja.

Por sinal, um dos pesos-pesados do Parlamento que também não teria sido eleito, em 2009, se no hemiciclo só houvesse 180 lugares sentados. Também Pedro Duarte, outro vice-presidente da tribuna do PSD, teria fi cado de fora ele que liderou as hostes laranja na comissão de inquérito ao caso PT/TVI bem como Osvaldo Castro, deputado há 30 anos, primeiro pelo PCP e depois pelo PS e que há anos preside à comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

Uma simulação feita pelo politólogo Manuel Meirinho para o Diário Económico, baseada nos dados das últimas legislativas, revela que o CDS e o PCP seriam os partidos mais penalizados pela redução.

Os centristas perderiam seis dos atuais 21 deputados, enquanto os comunistas fi cariam sem quatro dos 15 mandatos que detêm, com uma redução percentual de representação no hemiciclo de 28% e 26%, respetivamente. O PS e o PSD, apesar de serem "lesados" em 20 e 19 assentos, teriam uma quebra percentual de 20% e 23 por cento. Já o Bloco de Esquerda seria o partido menos afetado: beneficiando de uma votação muito concentrada nas zonas urbanas, apenas perderia um deputado, no circulo de Lisboa, e 6% da sua representação parlamentar.

CAÇA-FANTASMAS

A recusa veemente da bancada socialista de discutir a diminuição do número de deputados, aliada à cobertura dada a essa posição por Pedro Silva Pereira, braço-direito de José Sócrates, faz crer que a proposta de Lacão não verá a luz do dia, enquanto durar a atual governação.

Mas, num novo ciclo político, o dossiê poderá ser reaberto uma vez que a Constituição já prevê o limite mínimo de 180 mandatos, bastaria uma maioria simples, no Parlamento, para viabilizar a redução.

Talvez por isso, o PSD tenha criado um grupo de trabalho que incluirá Luís Montenegro e outras figuras do partido para rever a lei eleitoral. Esta equipa, na qual pontifica o politólogo Manuel Meirinho, especialista em sistemas eleitorais, basear--se-á num estudo semelhante que elaborou, em 2008, a pedido do grupo parlamentar do PS, mas que não foi seguido.

"As bases do estudo serão as mesmas e visam melhorar as condições de representação do voto", explica o investigador, para quem "foi criado um problema fantasmagórico em torno da redução do número de deputados. Tudo depende é da arquitetura do sistema: um Parlamento com 150 deputados pode até ter maior proporcionalidade do que o atual". Meirinho defende um processo eleitoral com duas listas e dois boletins de voto: um de índole nacional, com os nomes dos partidos, e outro de caráter local, destinado à eleição pela população de cada circulo de um máximo de quatro a cinco deputados. A sua ideia passa também por substituir o método de Hondt pela quota de Hare (ver caixa), no que toca à distribuição dos mandatos. "O método atual privilegia os grandes partidos, enquanto o Hare, tende a beneficiar as forças mais pequenas."

O QUE TERIA SIDO DIFERENTE

Se a "sangria" de deputados tivesse ocorrido em 2009, o quase ano e meio desta legislatura teria sido diferente. Por exemplo, o parlamentar socialista Filipe Neto Brandão não lideraria o grupo de trabalho para o Acompanhamento da Legislação e Políticas de Combate à Corrupção, criado em outubro. Por ter sido eleito em último lugar, na lista de Aveiro, Neto Brandão ficaria fora de um Parlamento com 180 lugares.

E António José Seguro teria sido o único socialista a votar contra a proposta de lei do Governo sobre a nomeação de magistrados jubilados, que a oposição disse ser elaborada à medida do então número dois do procurador-geral da República.

Por outro lado, se Antonieta Guerreiro não estivesse na Assembleia, Mendes Bota teria sido o único social-democrata a abandonar o hemiciclo, durante a votação do último Orçamento do Estado, em protesto contra a viabilização pelo seu partido do documento que, na sua ótica, prejudicava seriamente o Algarve. Com um Parlamento emagrecido, Antonieta não teria sido a primeira mulher eleita pelo PSD/Algarve e muito menos teria dinamizado e presidido à comissão parlamentar de Educação para a Saúde.

No campo do Ambiente, a redução de parlamentares custaria o lugar aos coordenadores dos dois maiores partidos.

E perder-se-ia a hipótese de se assistir a mais um embora mais discreto acordo de regime, uma vez que o social-democrata António Leitão Amaro assumiu-se como um entusiasta da medida proposta pelo socialista Marcos Sá de obrigar todo o pessoal do Parlamento a usar só água da torneira.

Água pela barba deixaria de dar ao Governo o comunista Miguel Tiago, que ficaria igualmente arredado de um Parlamento de 180 assentos. Trata-se de um dos deputados que mais têm fustigado o Executivo a propósito do programa Parque-Escolar, denunciando, nomeadamente, o número de obras de requalifi cação feitas por ajuste direto, sem concurso público. Praticante de artes marciais, Miguel Tiago foi ainda referido na imprensa como tendo, supostamente, ameaçado um deputado, ao desafi ar Jorge Gonçalves, do PS, para resolverem as suas divergências fora da Assembleia da República.

O comunista garantiu ter sido mal interpretado e o caso acabou com um aperto de mãos. Não foi preciso Serpa Oliva entrar em ação. É que deputado-médico do CDS já perdeu a conta às vezes em que observou maleitas e reumatismos de parceiros de Assembleia...

Cartoon Elias - 25 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 25 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Foi abolida a escravatura em todos os domínios portugueses. Samuel Colt recebeu a patente do actual revólver. Nikita Kruschev denuncia Estaline num discurso arrasador. Triunfo da revolução filipina de 1986. Pierre-Auguste Renoir. Cesário Verde. Enrico Caruso. George Harrison. Os Van Halen chegaram ao top com "Jump".

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Evangelista Parlamentar

Diz o nosso Evangelista Parlamentar que nos "Debates Parlamentares" com o Primeiro-Ministro tem tido uma paciência evangélica.
Grande exemplar da comédia política portuguesa.

Cartoon Elias - 24 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 24 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Juan Domingo Perón venceu as eleições presidenciais argentinas. O Palácio de Buckingham anunciou oficialmente o noivado de Carlos, príncipe de Gales, e Lady Diana Spencer. Assembleia Nacional de Cuba escolheu por unanimidade Raul Castro como sucessor de Fidel na presidência de Cuba. O México declarou a independência face a Espanha. Nasceram Ibn Battuta, David Mourão-Ferreira, Steve Jobs e Alain Prost. Roberta Flack chegou ao nº 1 do top com "Killing me softly".

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Trombone do PSD

Guilherme Silva em sintonia perfeita com Alberto João Jardim.
Fuga de informação e nada mais.
Apressa-se o(s) Passos para justificar algo incoberto - "Se há pessoas do meu partido que insistem em cenários de crise política é porque estão a falar demais", (...) "o PSD não tem contactos com nenhum partido visando apresentar qualquer moção de censura ou abrir qualquer crise política. Não há ninguém nem para sondar o PCP, nem para sondar qualquer outro partido. Ninguém dentro do PSD tem mandato para contactar qualquer partido com vista a negociar apoios para abrir uma crise política. Não é a agenda do PSD, não é o que o líder do PSD tem repetido e, portanto, não aquilo que interessa ao país neste momento".

Abutres do Caviar

Cartoon Elias - 23 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 23 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Francisco Vázquez de Coronado parte em busca das sete cidades do ouro. Cuba cede a Baía de Guantánamo aos EUA. O ataque terrorista de 1993 ao World Trade Center. Nasceu Georg Handel. Morreu Zeca Afonso. As The Chiffons lançam "He's so fine".

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Magnus Betnér - A Paródia da Política Portuguesa

video
Magnus Betnér no "Stand Up Comedian" de Estocolmo parodia o anúncio do Bloco de Esquerda, que só daqui a um mês apresentará uma Moção de Censura contra o Governo do PS.

Revolução Libanesa

A revolução em directo aqui no Live Stream da Al Jazeera.

Reformas com Liberdade

Garnizé do PSD

Cartoon Elias - 22 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 22 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Spínola publica "Portugal e o Futuro"; Galileu Galilei publica "Diálogo sobre os dois grandes sistemas do mundo"; índios americanos apresentam as pipocas aos europeus; Tenzin Gyatso é entronizado como 14º Dalai Lama. Nasceram George Washington e Luis Buñuel. Morreu Jonas Savimbi. Elis Regina e Tom Jobim com "Águas de Março".

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Memória Histórica - 20 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: A Batalha de Iwo Jima; independência do Chipre; lançamento do primeiro módulo da MIR; fundada a Battle Creek Toasted Cornflake Company. Nasceram Nicolau Copérnico e Constantin Brancusi. Harry Nilsson e "Without you".

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cartoon Elias - 18 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 18 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Descoberta de Plutão; batalha de Almoster; neve no Sahara; publicação de "Huckleberry Finn". Nasceram Alessandro Volta, Enzo Ferrari, António Aleixo, Yoko Ono, Bobby Robson, Carlos Lopes, John Travolta. Morreu Fra Angelico. Ray Charles gravou "What´d I say".

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Muerte y resurrección de Keynes


Por Julián Pavón.
Video Realizado pelo Gabinete de Tele-Educación de la Universidad Politécnica de Madrid.

Cartoon Elias - 17 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 17 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: O Volkswagen Carocha torna-se o carro mais vendido de sempre; Giordano Bruno é morto na fogueira; estreia da ópera "Madama Butterfly"; o Kosovo declara a independência. Nasceram Isabelle Eberhardt, Ruth Rendell, Michael Jordan, Paris Hilton. Morreu o chefe apache Jerónimo. Doris Day e "Secret Love".

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Cartoon Elias - 15 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 15 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Em 2005 foi criado o Youtube. Robert Edwards fez a primeira fertilização "in vitro". O jornal Avante! foi publicado pela primeira vez. O ataque aliado ao mosteiro de Monte Cassino. Nasceu galileu Galilei. Morreu Nat King Cole. Duke Ellington gravou com "Take the A-Train".

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Louçã cada vez mais parecido com Sócrates

São Valentim

Amores em Fevereiro

Cartoon Elias - 14 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 14 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: Khomeini proferiu a fatwa que ordenava a execução do escritor Salman Rushdie. A empresa C-T-R mudou o seu nome para IBM. Os inventores Alexander Graham Bell e Elisha Gray fizeram o registo do telefone. Nasceram Thomas Robert Malthus, D. Maria Pia de Sabóia e Angel DiMaría. Morreu São Valentim e Dolly - a ovelha clonada. Just a Gigolo chega ao nº 1 do top pela voz de Ted Lewis.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Cartoon Elias - 13 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 13 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: O assassinato de Humberto Delgado. O "Tratado de Lisboa" foi assinado. O bombardeamento de Dresden. Nasceram Peter Gabriel, Agostinho da Silva e Robbie williams. Morreu a irmã Lúcia. O álbum dos Black Sabbath lança o primeiro disco de heavy metal.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Bloco de Esquerda - Moção de Censura

Cartoon Elias - 12 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 12 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO O dia em que em 1999 terminou o "Processo do "impeachment" do Presidente americano Bill Clinton. A palavra "podcasting" surgiu pela primeira vez. Pu Yi, o último Imperador da China, foi forçado a abdicar. A Mattel anunciou a separação de Barbie e Ken.Nasceram Abraham Lincoln, Charles Darwin, Anna Pavlova e Franco Zefirelli. Celine Dion chegou ao top americano com The Power of Love.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Cartoon Elias - 09 Fevereiro 2011

Memória Histórica - 09 Fevereiro 2011


DESCRIÇÃO: The Ed Sullivan Show recebeu pela primeira vez na televisão os Beatles. William George Morgan inventou o voleibol. Joseph McCarthy anunciou uma lista de 205 comunistas infiltrados no governo americano. Nasceu Carmen Miranda. Morreu Sophie Rostopchine. Peter Gabriel lançou «Games Without Frontiers».

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Cartoon Elias - 08 Fevereiro 2010

Sem Credibilidade

Notaram a subtileza com que Passos Coelho alterou a estratégica - não só a tática - do partido? Afinal, quem representava a mudança, a renovação, a regeneração... agora quer ser de centro-esquerda! O habitual. O mesmo filme de sempre.
Passos Coelho, afinal, prefere estar no centro-esquerda! A lembrar o consulado de Durão Barroso...Onde está a mudança?
1. Para já, importa sublinhar uma mudança de estratégia do PSD que passou despercebida aos analistas políticos.
2. Passos Coelho, desde que assumiu a liderança do PSD, tentou inculcar a ideia de que representa um novo partido, um novo PSD: mais à direita, mais liberal nos aspetos económicos e sociais. Nesta lógica, lançou o programa de revisão do partido e o projeto de revisão constitucional. No fundo ao propor alterações ao texto da Lei Fundamental de teor manifestamente liberal - como a substituição da justa causa como condição de despedimento ou nas áreas da saúde ou da educação -, Passos Coelho pretendeu estabelecer a rutura com o PSD tradicional. Criar-se-iam, então, dois momentos históricos na vida do partido: a.pc (antes de Passos Coelho) e o d.pc (depois de Passos Coelho). Esta estratégia resultou? Só por puro faccionismo ou parcialidade se poderia responder afirmativamente. Não, não - a estratégia de Passos Coelho não foi a mais acertada.
3. Na verdade, o próprio acaba de reconhecê-lo implicitamente. Notem bem qual foi a reação do PSD à proposta do governo de criar um fundo de despedimento: à partida, se houvesse lógica e coerência na atuação da direcção de Passos Coelho, o PSD não teria a opor à medida. Até por um argumento de puro raciocínio dedutivo: quem quer o mais no âmbito da legislação laboral (supressão do conceito de justa causa), também quer o menos (criação de um fundo de despedimento, flexibilizando mercado de trabalho). Mas não: o PSD, em contrapartida, apresentou na Assembleia da República um projecto-lei sobre empresas sociais - como apoiar empresas que exerçam papel importante no combate a problemas sociais, como o desemprego, exclusão, educação. Ao mesmo tempo, não se pronunciou longamente sobre o mérito da solução governamental. Ou seja, o PSD Passos Coelho criticou o Governo pela esquerda, colocando o enfoque no lado social e deixou o Governo queimar-se sozinho no ponto da alteração dos critérios de fixação da indemnização devida por despedimento. E Pedro Marques Lopes - conselheiro político de Passos Coelho e que cujas declarações (muito) normalmente antecipam ou explicam de forma muito simpática as decisões do líder do PSD - já ensaiou essa tentativa de demonstrar que este PSD é diferente do PSD tradicional... mas agora, dizendo que é de centro-esquerda!
4. Independentemente dos méritos eleitorais de tal opção estratégica - as quais analisaremos amanhã, no rescaldo da reunião do grupo parlamentar - é, no mínimo, revelador de completa navegação à vista na direção de Passos Coelho: a estratégia - e não só a tática - muda de acordo com as sondagens. Ora, um partido da oposição, que anda a vangloriar-se por ser um partido mais à direita do que o habitual, mais liberal, de mudança completa... e, depois, quando percebe que as coisas não correm tão bem como desejavam, afinal, têm um ataque súbito de esquerdismo! Já todos querem ser de centro-esquerda! A montanha pariu um rato - dirão muitos dos apoiantes de Passos Coelho. E muitos portugueses. Este PSD já começa a cheirar muito ao PSD Durão Barroso - ambos, no início, eram muito diferentes, com uma agenda liberal e depois converteram-se ao sistema, ao politicamente correto da vida portuguesa.
5. Em suma, seria bom que me explicassem (Pedro Marques Lopes e outros iluminados passistas) qual a diferença entre este PSD e os outros do passado... quando, afinal, chegam à conclusão de que são de centro-esquerda! Será que a direção Passos Coelho teve um transtorno de personalidade de repente? Porque, então, terei de afirmar que Passos Coelho andou a perder um ano inteiro, a brincar aos liberais, às revisões da Constituição, ao ser-se a mudança...E a revisão do programa do partido vai acabar como começou (liberal, direita) ou em consonância com o clima de esquerdismo súbito que se vive na direcção do partido? Era só o que faltava o PSD apresentar um programa liberal - e depois contradizer-se a ele próprio nas medidas que sugere na Assembleia da República. Era só o que faltava... Pressinto que a revisão do programa do partido vai acabar como sempre: será um conjunto de declarações de princípios, de intenções, sem nada de substancial...
por João Lemos Esteves
... entretanto, as sondagens começam a descer no PSD.

Magia Socialista

Cristo do Portugal dos Pequeninos